segunda-feira, 11 de maio de 2015

Não era pra Mona Lisa ser marrom deste jeito

Não era pra Mona Lisa ser marrom deste jeito
Leonardo da Vinci completou a Mona Lisa no século 16, e o Museu de Louvre é a casa da pintura desde 1797. Em todo este tempo, camadas de verniz foram aplicados à pintura, o que fez com que ela começasse a escurecer (fig.1). Embora com aspectos muito bem conservados, essa mudança na obra aconteceu porque o trabalho passou por muitas mãos diferentes - incluindo as de Napoleão Bonaparte que manteve a pintura em seu quarto durante um tempo.
A citação de Giorgio Vasari - que descreveu Mona Lisa poucas décadas após ela ser finalizada - dá uma ideia de como as cores foram distorcidas ao longo dos anos: "Os olhos tinham um brilho aguado, as narinas rosadas e macias como se estivessem vivas... A abertura da boca parecia não ser pintada, mas de carne viva."
Acredita-se que a imagem abaixo (fig.2) foi pintada por um aprendiz de Leonardo, na mesma época em que ele estava trabalhando sua Mona Lisa. Apesar de não ser considerada uma cópia exata da obra - já que o sorriso e os olhos são diferentes da original - a coloração usada nela é um exemplo de como as cores da peça original poderiam ter sido nos primeiros anos de existência.
fonte: 
http://www.ideafixa.com/marcas-tempo-e-algumas-curiosidades-sobre-7-obras-de-arte/

Nenhum comentário:

Postar um comentário