sábado, 24 de outubro de 2009

º Apreciação e Releitura de Marcos Andruchak

Marcos AndruchakMarcos Andruchak, é artista plástico Brasileiro e autodidata.Sua pintura busca mostrar o imaginário de situações reais, surreais ou abstratas, procurando sempre um estilo único, próprio, inspirado em tudo que considera atraente, desde pinturas, texturas, rabiscos e o estudo das cores que melhor se apliquem a cada grafismo que produz.
Seu trabalho é minuciosamente estudado, desde os traços iniciais que considera a base da produção, até a etapa da pintura onde cada obra ganha os elementos que precisa para exprimir as idéias, sensações e momentos, únicos para cada tela.
Além de lecionar e atuar na pintura estuda e leciona computação gráfica, design, animação e multimídia. É docente das seguintes Universidades: UNITAU-Universidade de Taubaté; UNIP-Universidade Paulista e UMC-Universidade de Mogi das Cruzes.
Está envolvido em projetos que abordam todas as áreas de seu conhecimento mas tem como principal objetivo o de contribuir com artigos, principalmente no campo das artes plásticas, especificamente da pintura.
Seus trabalhos podem ser vistos em muitos sites de arte na web ou diretamente no seu site: www.andruchak.com.br

º Apreciação e Releitura de Frank Stella

Frank Stella
A carreira de Stella na arte começou em 1958, quando recém saído da Princeton University, foi para Nova York e criou um estúdio. Ele começou usando tinta de parede comum para pintar listras simétricas pretas na tela. Estes primeiros trabalhos, conhecido como “Black Paintings”, foram escolhidos pelo Museu de Arte Moderna no outono de 1959, para ser incluído na exposição intitulada Sixteen Americans.
Nascido em 1936 em Malden, Massachusetts, Stella começou a pintar enquanto estava na escola preparatória Phillips Academy em Andover. Stella decidiu ir para uma universidade que fosse próxima do cenário artístico de Nova York. Uma vez em Manhattan, Stella rapidamente tornou-se parte deste cenário.
Em 1959, o comerciante de arte Leo Castelli incluiu Stella, com apenas 23 anos, entre os mais importantes artistas que a sua galeria representava. Depois disso Stella continuou a desenvolver seu trabalho. Passou a incluir cores brilhantes, tintas metálicas e telas com formas geométricas e curvilíneas.
Stella tornou-se um dos poucos artistas a aparecer em duas grandes retrospectivas no Museu de Arte Moderna: Uma em 1970 e outra em 1987. Durante os anos 70 e 80, ele continuou a renovar-se, fazendo uma saída brusca das suas raízes minimalistas, para explorar formas esculturais usando cores explosivas.
Ultimamente, o trabalho de Stella permanece tridimensional; suas últimas esculturas (chamadas de “pinturas” pelo artista, pois segundo ele a escultura é apenas uma pintura recortada e fixada em algum lugar) abandonaram as cores brilhantes, mas ainda mantém uma característica explosiva nas suas dimensões e formas.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

° Estampas Africanas

Estampas Africanas

A África negra tem uma longa tradição textil, onde a variedade de materiais é tão grande quanto os estilos encontrados. Utilizados como roupa, os tecidos serviram também de moeda, foram utilizados como mensageiros e objetos estéticos. Diz-se com frequência que os Africanos eram mais escultores que pintores : os tecidos podem ser considerados, na África, substitutos da pintura. Os tecidos constituíram durante muito tempo bens raros e preciosos; marcas de poder e de riqueza, reservados a uma elite, eles foram integrados como moeda para troca, graças aos quais era possível estimar o preço de uma mercadoria e comprá-la.
A quantidade de tecidos detidos por cada família foi considerada durante muito tempo uma marca de riqueza e de poder em muitas sociedades africanas. Nas regiões onde o islã se instalou, como em todas as outras regiões onde o tecido se transforma em hábito vestimentar, a metragem e o peso do produto são proporcionais à fortuna e ao poder daquele que os possui: se este faz parte das pessoas influentes da comunidade, chefe político ou grande comerciante, sua numerosa corte que o segue quando ele sai deve ser como ele, enrolada em abundantes tecidos.

° Design de Calçados

O design de calçados evolui de acordo com as necessidades do mercado. Evolui também com o desenvolvimento de novos produtos e processos de fabricação.
Sapatos de plástico, por exemplo, só puderam surgir em nossa época. Seriam praticamente inviáveis na Idade Medieval e, com certeza, serão obsoletos no ano de 2300.
O Brasil está entre os maiores exportadores de calçados. O excelente design de seus calçados constituem uma das razões deste sucesso.
 
   

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

º Auto_Retrato

Auto-Retrato baseado nas semelhanças e diferenças de cada um. Fizemos análises físicas de cada indivíduo, buscando características próprias e comuns. Também trabalhamos os valores familiares atarvés do literatura: Clarice Bean SOU EU, de Lauren Child.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

terça-feira, 13 de outubro de 2009

º Vivenciando o Projeto "COR/LUZ E SEU AVESSO"

Arte-educadores do Pólo de Artes das Escolas Municipais de Joinville puderam vivenciar e realizar as atividades do "Projeto Cor/Luz e seu Avesso" realizado pelas professoras Andréia s. Vicente, Amanda Correa, juliana Apple, Leandra Schimidt e Vera Regina Elke. Foi uma ótima experiência!!!

domingo, 11 de outubro de 2009

° Mandalas e a Cromoterapia


Mandalas
Trabalhar com mandalas é muito especial, pois quando desenhamos, vamos colocando nossos sentimentos no papel, algumas vezes até entrando em contato com eles. Mesmo não sabendo nada sobre mandalas, quando as fazemos ou colorimos alguma mandala, vamos sutilmente nos sentindo melhores, mais alegres e confiantes.

Cromoterapia
A Cromoterapia é uma ciência que usa a cor para estabelecer o equilíbrio e a harmonia do corpo, da mente e das emoções. Vem sendo utilizada pelo homem desde as antigas civilizações, como no Egito antigo, na Índia, na Grécia e na China, onde suas aplicações terapêuticas foram comprovadas através da experimentação constante e verificação de resultados.

º Apreciação e Releitura das obras de Paulo Lindner

Apreciação e Releitura das obras de Paulo Lindner. Visando um olhar diferenciado, alunos fizeram criações diversas relacionados ao tema: preservação da fauna e flora.
Acesso o site sobre o artista: http://www.paulolindner.com/perfil.swf

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

° Rôbos

Alunos assistiram o filme "Robôs" e começaram a recolher materias diversos de sucata para criar robôs personalizados. Foi uma atividade que rendeu muitas criações interessantes.
Veja mais fotos no link: http://picasaweb.google.com/iseisoka/CriaODeRobSComSucata

° Apreciação e Releitura das obras de Jorge Azeredo


Apreciação e Releitura das obras de Jorge Azeredo por alunos da escola particular “Centro Educacional Machado de Assis” e da “Escola Municipal Valentim João da Rocha”, ambas da cidade de Joinville (SC), desenvolveram composições artísticas unindo forma e harmonia de traços e cores. Acesse os links: http://www.jornalolince.com.br/2008/jul/artes/recriar.php
http://www.artenaescola.org.br/sala_galeria_album.php?album=318